top of page
  • Foto do escritorDELLAS Contabilidade

REFORMA TRIBUTÁRIA

Atualizado: 13 de mai. de 2021

FATIAMENTO DEFENDIDO POR LIRA PODE ATRAPALHAR PROMESSA DO GOVERNO DE NÃO SUBIR I


Nesta segunda-feira (10), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, publicou um post no Twitter, defendendo a fatiar a reforma tributária para aprovação. Lira já afirmou anteriormente que defende essa metodologia para facilitar o andamento. No post, falou que a matéria poderá ser distribuída entre três ou quatro relatores, "sem preocupação com a paternidade do projeto". Agora, a ideia será discutida com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, com quem deve se encontrar hoje para tratar do assunto. Contudo, especialistas acreditam que a estratégia pode dificultar o cumprimento da promessa do governo federal de não aumentar a carga dos impostos pagos pelos brasileiros. Eles acreditam que o fatiamento também pode ser um problema do ponto de vista econômico. Isso porque, ao contrário do ideal, o sistema de impostos brasileiro é muito regressivo, ou seja, pobres pagam proporcionalmente mais impostos que os ricos. A iniciativa de fatiar o assunto, porém, diminui muito a chance desse tema avançar no Congresso. Em seu post no Twitter, o presidente da Câmara também disse que a tramitação e o formato da reforma tributária devem ser definidos nesta semana e citou que não haverá preocupação com a paternidade do projeto. "Vamos avançar com a reforma tributária sem nos preocupar com a paternidade do projeto. Esta semana devemos definir a tramitação, o formato. Temos aí duas reformas, a que envolve renda e a de consumo. Daremos um passo esta semana para fazermos a reforma de maneira ordenada", escreveu. Também nesta segunda-feira, o presidente do Senado se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes para falar sobre a reforma tributária. Após o encontro, o senador disse em seu Twitter que "vamos avançar na busca pelo maior equilíbrio fiscal e pela retomada do crescimento econômico".


Fonte: Portral www.contabeis.com.br


1 visualização0 comentário

Commentaires


bottom of page